22 ago 2022

Discinesia Tardia: O que diferencia esse transtorno de movimento?

A discinesia tardia (DT) é um transtorno de movimento induzido por medicamentos que, mais comumente, se apresenta com movimentos involuntários na região inferior da face, incluindo a língua e a mandíbula, e músculos da faringe, diafragma e do tronco.1

O que causa a DT?1

A discinesia tardia é causada pela exposição a longo prazo de medicamentos antagonistas de receptores de dopamina (ARDs), principalmente os antipsicóticos, que são usados no tratamento de transtornos mentais, como esquizofrenia e transtorno bipolar.

Os antipsicóticos de primeira geração ou típicos são a causa mais comum de transtornos do movimento induzidos por medicamentos. Os antipsicóticos de segunda geração ou atípicos também podem causar DT, mas o risco é consideravelmente menor.2

Sintomas da Discinesia Tardia1

A DT é considerada “tardia” por, normalmente, se manifestar após, pelo menos, 3 meses depois do início da terapia com antipsicóticos, mas é comum que ela só se apresente após 1 ou 2 anos.
Movimentos involuntários nas regiões afetadas pela DT:

  • Região oro-buco-lingual: Movimentos na língua (torção e protrusão), lábios (estalo dos lábios e franzimento) e mandíbula (mastigação).
  • Tronco: Movimentos involuntários dos músculos do diafragma e respiratórios levam à respiração ruidosa, hiperventilação, grunhidos e gemidos, torção do tronco, movimentos de balanço e impulsão da pelve e torção do pescoço.
  • Extremidades: Movimentos como pinçar, flexão e extensão dos membros, bater os pés ou dedos dos pés e movimentos como “tocar piano”.

 

Os fatores de risco da DT não relacionados a medicamentos são:

  • Idade avançada
  • Mulheres na pós-menopausa
  • Afrodescendentes
  • Presença de transtorno de humor
  • Presença de comprometimento cognitivo
  • Desenvolvimento de outros sintomas extrapiramidais
  • Abuso de drogas ou álcool

Diagnóstico da Discinesia Tardia3

O diagnóstico da DT é baseado nas características clínicas dos movimentos involuntários, histórico de exposição à terapia com medicamentos antipsicóticos e na avaliação de causas alternativas de distúrbios do movimento.
O reconhecimento precoce dos sintomas é essencial para o controle dos movimentos e para evitar o impacto causado pela DT no paciente.
Para outros conteúdos e mais informações, acesse nossas redes sociais Facebook, Instagram ou conheça mais aqui no site Hora do conhecer.
Faça um movimento pela vida. Junte-se a nós nesta causa.

Referências consultadas:

1. Identification and management of tardive dyskinesia: A case series and literature review. Consulta em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26216578/
2. Princípios gerais da psicofarmacologia. Consulta em: https://statics-shoptime.b2w.io/sherlock/books/firstChapter/121016877.pdf
3. An update on tardive dyskinesia: from phenomenology to treatment. Consulta em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/23858394/
4. Tardive dyskinesia syndromes: current concepts. Consulta em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24262160/
5. Doença de Huntington e outras coreias. Consulta em: https://bjhbs.hupe.uerj.br/WebRoot/pdf/148_pt.pdf
6. Evidence-based guideline: treatment of tardive syndromes: report of the Guideline Development Subcommittee of the American Academy of Neurology. Consulta em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/23897874/